Primeira turma de facilitadores judiciais do TJRS recebe certificado em Porto Alegre

Primeira turma de facilitadores judiciais do TJRSrecebe certificado em Porto AlegreA cerimônia de certificação dos primeiros facilitadores judiciais do Poder Judiciário na Comarca de Porto Alegre foi marcada pela emoção, na manhã desta terça-feira, 16/7. Reunidos no Centro de Formação e Desenvolvimento de Pessoas do PJRS , quatro dos seis formandos receberam o diploma das mãos do Desembargador Eduardo Kraemer, Coordenador do CJUD.Pioneiro na implantação da Justiça Restaurativa no estado, o Desembargador Leoberto Brancher também prestigiou o evento. Ele lembrou do Programa Justiça Restaurativa para o Século 21, em 2005, que deu início à implantação da JR como política no Judiciário gaúcho e serviu de referência para o país. Para nós é um triunfo passar a contar com a qualidade desses facilitadores, afirmou o magistrado.Quatro dois seis formandos receberam o diploma hoje,em ato realizado no CJUD/POA.Na foto, com Mary Biancamano, Desembargador Kraemer,Simone Pozza e Juiz Fábio HeerdtO grupo foi recepcionado também pela Assessora Técnica da Justiça Restaurativa no NUPEMEC, Simone Sarate Pozza, pela Coordenadora Pedagógica do CJUD, Mary Biancamano e pelo Juiz Coordenador do CEJUSC Porto Alegre, Fábio Vieira Heerdt.Desembargador Eduardo Kraemer, Coordenador do CEJUSC,fez a entrega dos diplomasSegundo o Juiz Fábio Heerdt, participam dos Círculos da Paz as vítimas, as famílias e os ofensores: O resultado desse trabalho é informado ao magistrado que está com o processo e vai fazer a decisão. Podemos ter um acordo. A intenção é que todos enxerguem a própria vida com mais autonomia. Nós fornecemos as ferramentas para que as pessoas comecem a tomar conta da própria vida, salienta o magistrado, referindo-se ao trabalho realizado pelos facilitadores que atuam em situações de conflito.Desembargador Leoberto Brancher,Coordenador da Justiça Restaurativa no NUPEMEC/TJRS,participou da abertura do eventoOs facilitadores participaram de 240 horas/aula em estudos e práticas de forma presencial e via EaD. Agora, eles estão habilitados para atuarem em processos criminais, nos Círculos de Construção de Paz da Justiça Restaurativa. Eles foram habilitados para situações onde é possível autocomposição de conflitos na esfera judicial.Atualmente, 42 servidores de 13 CEJUSCs do Estado estão em formação no curso para facilitador judicial do CJUD. EXPEDIENTETexto: Patrícia CavalheiroAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tjrs.jus.br Publicação em Tue Jul 16 13:02:00 BRT 2019 Esta notícia foi acessada: 65 vezes.
16/07/2019 (00:00)
Visitas no site:  36438
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia