Parceria com Escola de Futebol do PSG possibilita vagas para adolescentes de abrigos da Capital

Parceria com Escola de Futebol do PSG possibilita vagaspara adolescentes de abrigos da Capital  Foi realizado na tarde desta segunda-feira , o primeiro treino de cinco adolescentes de abrigos da capital na Escola de Futebol do Paris Sant-Germain em Porto Alegre. A iniciativa foi intermediada pela Corregedoria-Geral da Justiça e pela Coordenadoria da Infância e Juventude do Judiciário gaúcho e marcou o início da parceria entre a escola e os abrigos na capital.Os adolescentes, quatro meninos e uma menina, foram pré-selecionados. A parceria tem validade de um ano, podendo ser prorrogado por mais um. Conforme um dos proprietários da escola do PSG, Francisco Mattos, que foi inaugurada há um ano em Porto Alegre, o treino é o mesmo para todos os alunos de todas as escolas franqueadas no mundo. "As atividades que eles realizam aqui, semanalmente, são as mesmas nas escolas de Dubai ou Miami, por exemplo. Nosso objetivo é promover o desenvolvimento dos jovens através do esporte." Desembargadora Denise Cezar com os dirigentes da escola,João Schmitt e Francisco Mattos, os adolescentes selecionados,a Juíza Nara Saraiva e o assessor Cesar Krebs e a Assistente Social Marleci Hoffmeister A Desembargadora Denise Oliveira Cezar, Corregedora-Geral da Justiça, e a equipe da CIJ acompanharam o início das atividades. Para a magistrada, a iniciativa da escola de oferecer as vagas mostra que quando há o engajamento da sociedade juntamente com o poder público, muitos sonhos podem se tornar realidade. "Ficamos muito felizes com a parceria. Para os adolescentes é uma grande oportunidade."  O assessor da CGJ, Cesar da Cunha Krebs, intermediou a aproximação entre os professores da escola e a CIJ.  Ele afirmou que a ideia surgiu a partir da realização do Dia do Encontro , no ano passado, onde percebeu o grande interesse dos adolescentes pelo futebol. Como seu vizinho era um dos professores da Escola do PSG, surgiu a oportunidade de realizar o projeto. "Sabíamos que a escola trabalhava com vagas sociais e eles foram muito receptivos à ideia."Primeiro treino dos 5 adolescentes pré-selecionadosPara a Juíza-Corregedora Nara Cristina Neumann Cano Saraiva, Coordenadora da CIJ, a iniciativa é mais um resultado positivo das persas ações que estão sendo realizadas pelo Judiciário gaúcho em prol dos adolescentes abrigados. "Traz uma possibilidade de futuro e de integração com a sociedade. É uma oportunidade que se soma a todos os projetos que têm sido desenvolvidos pela CIJ como forma de resgatar a cidadania para esses jovens." Michel, de 15 anos, quer ser goleiro e afirmou que participar dos treinos é a realização de um sonho. "Achei muito legal, pretendo ser goleiro e espero ser tão feliz quanto sou hoje."Os adolescentes, entre 12 e 17 anos, foram acompanhados pela assistente social Jade Martins dos Santos, do Abrigo João Paulo II, a psicóloga da Casa Lar do Calábria, Natália Neff e a Educadora do Abrigo Residencial 10, Emília da Silva. Também participaram as servidoras da CIJ Marleci Hoffmeister, Carine Caus Caon e Graziela Milani Leal. EXPEDIENTETexto: Rafaela SouzaAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tj.rs.gov.br Publicação em Mon Apr 22 18:38:00 BRT 2019 Esta notícia foi acessada: 264 vezes.
23/04/2019 (00:00)
Visitas no site:  30723
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia